Luzes para plantas indoor
lampadas para crescimento e floração


PHYTOLITE

lampada a led

A luz vista das plantas

As plantas recebem a luz e a transformam: metabolizam fótons, que nas plantações ao ar livre vêm do sol.

Resina Q BAR

Substratos neutros ou em hidroponia

Quer sejam cultivadas no solo, em substratos neutros ou em hidroponia, todas as plantas cultivadas indoor precisam de radiação de luz apropriada para promover o crescimento e a floração.
Odoo - Sample 3 for three columns

Contacte-nosinvestigação e desenvolvimento leve

Phytolite produz, testa e comercializa lâmpadas led para o crescimento e floração de plantas cultivadas indoor.
Phytolite estuda o espectro de luz e investe em tecnologia em ordem de entender quais são as radiações de luz ideais para fitoestimulação e cultivo.

Luzes para plantas cultivadas indoor

As velhas lâmpadas para floração HID (High Intensity Discharge Lamps) utilizadas para iluminação de viação foram inicialmente usadas nos Estados Unidos, no cultivo indoor.

Essas lâmpadas eram de dois tipos.

Ao sódio, de cor avermelhada, mais adequado para a floração, e MH, brancas, para o crescimento e a fase vegetativa.
Ambos foram logo associados à HID agro, de ciclo completo.

Lâmpadas de descarga, vermelhas que também continham uma porção de radiação branca/azul, para o crescimento das plantas.

SHOP ONLINE

Mas a revolução nas luzes de cultivo de plantas indoor, tanto para o crescimento como para a floração, tinha que vir com o aparecimento dos LEDs.

Phytolite começou a testar sobre as plantas os primeiros LEDs estrangeiros com o objetivo de substituir os sistemas de iluminação por esta tecnologia inovadora e econômica.

As primeiras lâmpadas LED eram mal concebidas, projectadas e pouco potentes pelo que não foi possível obter uma floração óptima como a das lâmpadas HID anteriores.

SHOP ONLINE

Lâmpadas para floração e cultivo

Enquanto na fase vegetativa os resultados eram apenas aceitáveis, na fase de floração as lâmpadas LED para cultivo indoor eram totalmente inadequadas.
Com certeza eram lâmpadas de baixo consumo, mas infelizmente também de baixa emissão de fótons compatíveis com a fotossíntese e longe da luz solar.

Phytolite projetou, portanto, uma primeira lâmpada LED com um espectro brilhante e completo.
O sistema adotou os comprimentos de onda ideais para o crescimento e a floração, tópicos amplamente tratados e discutidos hoje mas na época territórios quase inexplorados.

Phytolite teve sucesso em cultivar indoor e usar LEDs para as fases de crescimento e floração.

SHOP ONLINE

Devagar, testando cada vez os protótipos de LED para cultivo indoor, a empresa percebeu o que faltava para conseguir, além de um bom crescimento, também uma floração explosiva.
Phytolite melhorou as emissões utilizando os chips LED de melhor desempenho do mercado: atuou no espectro de luz, até obter o melhor resultado que satisfizesse a fome de fótons das plantas tanto na fase de crescimento quanto na floração.

SHOP ONLINE

O que é o PAR no cultivo

“PAR” é o acrònimo para fotosyntetically active radiations, que é a unidade de medida da radiação solar que a planta recebe e utiliza: esse conceito, hoje muito claro, era na época apanàgio exclusivo de alguns pesquisadores.

Trabalhando com um espectrômetro, um medidor e principalmente observando o florescimento das plantas, Phytolite alcançou a perfeição na produção de LEDs para cultivo indoor.
A clorofila A e B, que nas plantas corresponde à vida, é promovida por uma parte das radiações luminosas provenientes da luz solar - radiações PAR, na verdade - e uma parte que corresponde a cerca de 41% da quantidade total de radiação emitida.

O espectro de absorção da clorofila, portanto, não é tão amplo quanto o das emissões da luz solar.
Considerado que nas lâmpadas LED é possível alterar o espectro de emissão de luz, ao contrário das lâmpadas de descarga - sistemas de iluminação incompatíveis com este tipo de regulamento – foi pensado em produzir uma lâmpada LED apropriada ao cultivo indoor que incluísse no seu espectro de emissão de radiação luminosa adequado para floração e crescimento.

Era apenas questão de tempo e testes práticos.

SHOP ONLINE

Aqui estão as sub-bandas importantes que constituem o que Phytolite define como o “espectro PAR” e que é tão interessante para iluminação de cultivo indoor.

Essas radiações de luz devem sempre ser levadas em consideração se você quiser autoproduzir uma lâmpada LED para estufas ou para indoor:

  • Vermelho e laranja: entre 590 e 700 nm, indispensáveis para uma lâmpada LED indoor que quer trazer as plantas à floração completa.
  • Amarelas: entre 560 e 590 nm, por muito tempo considerou-se que eram de pouca utilidade para a fotossíntese da clorofila, nos últimos anos os pesquisadores reavaliaram seu papel no cultivo indoor.
    Na rede você pode encontrar informações detalhadas sobre suas características e funções.
  • Verdes: de 490 a 560 nm, são as menos utilizadas no cultivo indoor e portanto as que mais representam um “desperdício de energia”.
    Na linha NX2 estão completamente ausentes, enquanto nas linhas seguintes Phytolite as implementou.
    O resultado da ausência dessas radiações mostrou um primeiro crescimento (primeiras semanas) potente e baixo.
    As plantas adquirem aspecto achatado com entrenós muito próximos e, a partir da quarta semana, estabilizam-se e assumem formas mais esbeltas.
  • Azul-violeta: entre 400 e 490 nm. As radiações da fase vegetativa. Necessárias para promover um forte crescimento influenciam também a fase de floração das plantas cultivadas indoor sob lâmpadas LED.

SHOP ONLINE

Grow Box e Grow room Phytolite

Em grow room e grow box, Phytolite está testando as novas lâmpadas LED para cultivo de alta intensidade.
Vídeos e fotografias de nossas plantas estão disponíveis para todos que desejam contribuir ativamente para a divulgação de informações relacionadas ao cultivo indoor.

Contacte-nos